23 de jun de 2011

ALPHA LINE LANÇA NO BRASIL A PRIMEIRA LINHA DE TRATAMENTO COSMÉTICO CAPILAR À BASE DE CÉLULAS-TRONCO DA MAÇÃ

Uttwiler Spätlauber e seu alto poder regenerativo para cabelos e couro cabeludo.


A empresa Alpha Line em sintonia com a inovação de ativos para cosméticos, traz com exclusividade a linha Biocell um novo conceito no tratamento capilar desenvolvido com celular-tronco obtidas da Uttwiler Spätlauber, uma rara maçã suíça.

Essa é rica em fitonutrientes, substâncias encontradas naturalmente nas plantas e que são benéficas para a saúde, possui o PhytoCellTec Malus Domestica é considerado um ativo revolucionário baseado em células-troncos de origem vegetal, que protege e estimula as células tronco da nossa pele e couro cabeludo, prevenindo o envelhecimento cutâneo crônico, preservando as características originais dos tecidos.

Os lipossomos presentes nas células-tronco da maçã têm alto potencial de longevidade, garantem a integridade das células do couro cabeludo e do folículo capilar. Essa ação acontece por meio do retardamento no envelhecimento das células essenciais que, com o tempo surgem principalmente com as agressões causadas pelos radicais livres e excesso de uso de produtos químicos (tinturas, fórmulas de alisamento, calor excessivo).

O PhytoCellTec é um potente ativo rejuvenescedor, considerado a inovação na área de cosméticos, segundo o prêmio“Innovation Prize 2008”, na In-Cosmetic 2008 em Amsterdam.


Uma rara maçã suíça é vista no mundo dos cosméticos e da moda como um dos mais promissores produtos no combate à velhice. Até mesmo a primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, seria um dos seus fãs.

Utilizada em cremes e soros, células-tronco da maçã "Uttwiler Spätlauber" propiciariam a regeneração celular da pele e retardariam o aparecimento de rugas. A descoberta foi feita por uma companhia suíça.

A edição de novembro da edição americana da revista Vogue chega até a denominá-la de "super-maçã", questionando também se a fruta não poderia ser "a nova fonte da juventude".

A "Uttwiler Spätlauber", que foi registrada pela primeira vez no século 18, é originária do cantão da Turgóvia, no norte da Suíça. Ela é bem conhecida pela excelente capacidade de armazenamento, podendo se manter fresca por até quatro meses depois de ter sido colhida. Nesse espaço de tempo, outras variedades já teriam apodrecido.

Apesar dessas qualidades, a maçã deixou de ser cultivada nos últimos tempos. Uma razão é o seu gosto azedo. O resultado é a diminuição considerável do número de árvores plantadas.

Grande longevidade


Após a coleta de algumas amostras, pesquisadores suíços começaram a investigar e descobriram que a resposta está, sobretudo, na incrível longevidade das células-tronco dessa maçã.

As células-tronco dos seres-humanos se regeneram e mantém o balanço das células dentro do tecido da pele, além de repor o tecido danificado.

Mas com a idade, o número de células-tronco na pele diminui e sua habilidade de restauração se torna menos eficiente. O resultado piora ainda mais por danos ambientais como a radiação ultravioleta, na perda da vitalidade da pele e, inevitavelmente, rugas.

A empresa do setor de bioquímica Mibelle, que desenvolveu um creme à base da maçã, chegou à conclusão que as células-tronco estariam protegendo as células-tronco da pele do processo de envelhecimento.

"Pensamos que deve haver algo nessas maçãs que lhes dão uma sobrevida tão grande nas prateleiras", explica Beata Hurst, chefe de vendas e marketing na Mibelle.

"Conseguimos mostrar que as células-tronco da maçã têm uma influência positiva na vitalidade das células-tronco da pele. Elas as tornam mais eficientes e permitem viver por mais tempo", revela Hurst.

A empresa, filial da grande rede suíça de varejo Migros, utilizou uma nova tecnologia para aplicação com as células da maçã chamado "PhytoCellTec".




Michelle Obama


O ingrediente à base da maçã tem sido agora utilizado por empresas de cosméticos na Europa, Ásia e nos Estados Unidos, incluindo também a Lancôme e Chantecaille.

De acordo com o artigo publicado na Vogue, a ícone é a primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, consumidora de um soro à base da maçã fabricado por uma empresa chamada Clark. O produto custa 355 dólares.

A maçã "Uttwiller Spätlauber" foi encontrada em uma das coleções pertencentes à ProSpecieRara, uma fundação destinada a evitar a extinção espécies raras de animais e plantas na Suíça.

Seu diretor, Béla Bartha, revela que apenas 20 árvores da Uttwiller Spätlauber foram encontradas até hoje, o que para ele não foi uma surpresa. Algumas variedades de frutas têm entre uma e cinco árvores.

Michelle Obama seria uma das consumidoras da fruta.
Michelle Obama seria uma das consumidoras da fruta. (Keystone)

Salvando espécies raras


Globalmente, ProSpecieRara conseguiu preservar 1.800 variedades nos seus 25 anos atividade. Isso foi feito através da coleta de amostras, do cultivo delas e da distribuição a pessoas dispostas a trabalhar com as velhas variedades.

A maçã Uttwiller Spätlauber foi encontrada na fazenda de Hansrudolf Schweizer em Neukirch, vilarejo no cantão da Turgóvia, norte da Suíça.

Bartha afirma que ProSpecieRara tem uma estratégia de "open source", dando às pessoas acesso aos recursos. Ela também assegura que essa biodiversidade seja cultivada nos campos ao invés de armazenada nos bancos genéticos, dando-lhe mais visibilidade.

A maçã não é a única história de sucesso no trabalho com variedades raras: um cruzamento de duas antigas variedades de batata resultou na batata azul, agora utilizada na produção de chips. O produto é vendido em todos os supermercados da Suíça.

Bartha diz que a ProSpecieRara nunca sonhou, no momento em que encontrou a Uttwiller Spätlauber no pomar do fazendeiro Schweizer, que a fruta teria um uso bem sucedido na indústria de produtos cosméticos. "Não era nosso objetivo", diz.

Mas o caso serviu para destacar um dos pilares do trabalho da fundação, ou seja, mostrar que as antigas variedades abrigam uma riqueza genética capaz de ser aproveitada em novas aplicações.

"Descobrimos tesouros nesses coleções", afirma Bartha.

Isobel Leybold-Johnson, swissinfo.ch
(Adaptação: Alexander Thoele)-extraido do site:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Voce gostou?Tem perguntas?Faça seu comentário:

Bem Vindo ao Blog da Penélope Beolchi!

Nesse Blog posto muitas pesquisas sobre assuntos de beleza, técnicas e novos produtos.
Para trabalhos e cursos entre em contato com minha agência que terá o prazer de atender prontamente sua solicitação.

Opa! Hair

http://opahair.4ormat.com
11 3171-0401
penelope.beolchi@gmail.com

Rua Apeninos, 689, Paraíso
São Paulo-SP
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

Total de visualizações de página